menu
Voltar

II Módulo de Formação 2019: futuro do trabalho em dados

14 de agosto de 2019

II Módulo de Formação 2019: futuro do trabalho em dados

O Módulo II de Formação dos Líderes RAPS 2019 contou com o painel “Futuro do Trabalho e Sustentabilidade Social: Como garantir trabalho e um futuro sustentável para a geração atual?”. Cayan Portela, pesquisador IPEA/UnB, foi um dos participantes e apresentou o trabalho realizado pelo LAMFO (Laboratório de Aprendizado de Máquina em Finanças e Organizações), grupo de pesquisa em Machine Learning formado por alunos, ex-alunos e professores da Universidade de Brasília.

 

Cayan Portela, pesquisador IPEA/UnB | Foto: Caroline Siqueira

 

Cayan Portela compartilhou com os Líderes RAPS 2019 um estudo que fornece estimativas da probabilidade de automação de ocupações no Brasil, fator relevante para a criação de políticas públicas voltadas ao trabalho. “São os primeiros esforços no Brasil para se formar um panorama e quantificar esse fenômeno da automação do mercado de trabalho”, afirmou.

O pesquisador também apresentou um panorama mundial em que diversas ocupações têm sido substituídas por autômatos nos últimos anos, especialmente as profissões rotineiras. De acordo com ele, um estudo da Universidade de Oxford aponta que cerca de metade dos empregos nos EUA correm o risco de serem automatizados nos próximos 20 anos.

 

Cayan Portela apresentou estudo realizado pelo LAMFO | Foto: Caroline Siqueira

 

O estudo feito pelo LAMFO buscou mensurar a probabilidade de automação das ocupações no Brasil e apresentar os resultados de maneira livre e aberta no portal lamfo.shinyapps.io/automacao. A pesquisa apontou que cerca de 25 milhões de brasileiros trabalhavam em ocupações com probabilidade de automação alta e muito alta em 2017. O número representa quase 55% da população de empregados formais do país.

Os dados sobre o potencial de automação indicam possíveis transformações no mercado de trabalho brasileiro, não necessariamente o número de futuros desempregados. “É preciso pensar como cuidar de quem vai ser mais prejudicado pelas mudanças que estão acontecendo no mercado de trabalho. É fundamental uma ação a partir de hoje, não podemos esperar”, explicou Cayan Portela.


Tags

Últimas do blog

10 de dezembro de 2019

RAPS leva debate sobre crise climática brasileira para a COP25

Desafios, riscos, oportunidades e compromissos para o fortalecimento da agenda do clima nas diferentes esferas da federação. Esses foram os temas abordados no painel “Crise Climática: Olhares da política brasileira”, promovido pela RAPS durante a 25ª Conferência das Partes das Nações Unidas (COP-25) – evento [...]

Leia Mais
10 de dezembro de 2019

Debate sobre crise climática brasileira e encontros com líderes globais marcam participação da RAPS na COP25

A delegação da RAPS na 25ª Conferência das Partes das Nações Unidas (COP-25), realizada em Madri, na Espanha, tem realizado uma série de atividades durante a sua presença no evento, o mais importante do ano para debater a agenda ambiental em nível global. Ao lado [...]

Leia Mais
4 de dezembro de 2019

RAPS Newsletter | Ano 4, n° 85

Destacamos nesta edição o Encontro Anual RAPS 2019, realizado em 30 de novembro, em São Paulo (SP), e que marcou o encerramento do calendário de atividades com debates, troca de experiências e confraternização entre os membros da rede de todo o país. A newsletter também [...]

Leia Mais
RAPS